SOPRO DE LUZ
por Francisco Marengo



Ó vento, sopra esta noite;
Para que amanhã o Sol possa brilhar novamente;
E que o odor de sua brisa perfumada como uma flor;
Resplandeça de novo o amor;

Nossa força mental, nossa Egrégora;
tudo conspirando a nosso favor;
nos erga, nos mantenha, nos faça bem;
Pois não haverá doravante;
Mais espaço em nossa vida para derrota;

Provaremos de hoje em diante;
Do vinho sagrado de Bacchus;
Seremos acolhidos nos braços de Nuit;
Ra Hoor Khuit se manterá a frente;
Onde medo, derrotismo, inconstância, inadaptabilidade, desarmonia, desamor;
Não serão mais palavras e atos de nossa vida;

Seremos fortes;
Seremos unos;
Seremos imbatíveis;
Seremos purificados com a chama violeta;

Seremos influenciados àquilo que é místico pelo raio azul;
Seremos curados de todos os males, tanto do físico como da alma pelo raio
verde;
Seremos abençoados com a riqueza pelo raio dourado;
Deus é riqueza;

A natureza é riqueza;

A miséria já não nos persegue;
Agora haverá a riqueza de espírito;
A riqueza de caráter;
A riqueza material;
A riqueza mental;

Tudo a nossa volta agora é luz;
Não seremos iluminados;
Nós seremos os iluminadores;
Nosso foco será belo, brilhante e harmonioso com aqueles que nos querem bem;
Será negro e destrutivo para aqueles que nos querem mal;

Nós somos e seremos, hoje e sempre;
Pelo Sagrado;
Pela Luz;
Pela Lei;
Pela Vida;
Pelo Amor;
e pela Liberdade!

AUMGN!