OS INICIADOS

Nos dias atuais

por Francisco Marengo

 

 

 

Afinal, o que hoje existe de novo em religiões e filosofias ocultas, se tudo o que há por aí já existia há milhares ou milhões de anos?

 

Como Frater Superior na S.O.T.O., tive um trabalho espinhoso no início, pois os seres demoníacos invocados nos rituais de magia, eram tão inconscientes que nós os reconduzíamos com muito cuidado à dimensão regida

por nossa egrégora a fim de assimilá-los ou recorríamos às nossas Espadas e nossos Espíritos Familiares, que irradiavam redes ígneas sobre eles. Evitávamos, no entanto, usar nossas Espadas em tal tarefa porque, se tocássemos aqueles seres com nossas espadas, destrutivas por excelência, eles explodiriam e nossa função não era essa, mas sim, ordenar os processos energético-magnéticos desses seres e evitar que excessos fossem cometidos por esses seres.

 

Essa também é a minha função e a de todos os verdadeiros Superiores nos Rituais de Magia Sagrada. Podem escrever o que quiserem sobre Daimons, Demônios, Familiares, mas em se tratando de Guardiões dos Umbrais, a estória é outra, pois a função deles é somente ordenar os processos que explicamos acima, além de ajudar a neutralizar com muita eficiência magias negativas, realizados no campo de ações e reações. Conforme expliquei em ensaios anteriores, de todos os mistérios englobados pelo poderoso mito mágicko luciferiano, na verdade, ele é uma Divindade cósmica responsável por uma dimensão muito afim e próxima da dimensão humana.

 

Os espíritos humanos entram em sua primeira religião, geralmente por imposição, e depois redescobrem os seus caminhos por afinidades espirituais e energético-magnéticas. Os seres caídos ou escravos da matéria vão para os domínios das trevas localizados nas esferas astrais negativas e, como são caídos, caem mais ainda, pois nas sombras continuam a atentar contra seus desafetos, tanto no plano astral como no material.

 

O inferno, como sinônimo de maldade humana, sempre existiu. Lúcifer foi só mais um dos Regentes que acreditaram que, se no inferno eles se assentassem, com ele acabariam, mas logo se aperceberam do contrário, e a ele se tornaram subservientes ou escravos cujos domínios, se não são infernais, então não conheço outra palavra para denominá-los, uma vez que em projeções astrais e trabalhos mágickos estivemos lá por algumas vezes.

 

Desde os primórdios da Humanidade, a escória sempre passou por estes domínios, uns tentando e conseguindo a assunção e outros desejando e também conseguindo se afundarem mais nos abismos e lamaçais de suas mentes doentias.

 

Nesses domínios estão também os indecisos, aqueles que não sabem se avançam para junto dos seus na Luz ou se voltam para os que largaram para trás. Aos indecisos sempre são trancadas as suas ascensões: ou voltam dali mesmo e recolhem as partes podres de suas vidas pregressas ou logo farão apodrecer a parte sã de suas vidas.

 

Voltando a verdadeira função dos magistas iniciados é portanto, resgatar, não sem muito esforço, alguns seres "humanos" caídos e tentar reconduzi-los a um tal grau de compreensão que possam reassumir suas tarefas e atribuições na Senda.

 

Nos Rituais Mágickos mantemos contato com uma grande diversidade de seres do astral, inteligências extrafísicas, etc. Alguns desses seres já evoluíram tanto que depois de incorporados aos Rituais Mágickos Sagrados deram início à novas formas de ritos e desenvolvimentos espirituais, pois dominam vasto conhecimento da magia cósmica e são portanto, portadores de mistérios afins com a Divindade Suprema que engloba em si mesma, o mistério do nosso Sistema Mágicko. Se usados positivamente, ou de forma sadia, os conhecimentos desses mistérios, nos tornam de magistas em magníficos médicos de alma, pois, assim como a humanidade sempre recorreu às curas espirituais medicinalmente, nas dimensões cósmicas que trabalhamos existem energias que, se bem dosadas nas suas aplicações, curam muitas enfermidades humanas dos corpos material, astral e espiritual.

 

A Divindade natural que rege a dimensão do mistério da Tradição da Serpente é regida em um aspecto muito mais elevado e abrangente (porque é celestial, planetária e multidimensional) por ser de essência divina que, no Ritual de Thelema Sagrada, são conhecidos por Deuses e Devas, que regem a Vida onde estão as sete essências planetárias, multidimensionais e duais por excelência.

 

Em nossas existências ancestrais fomos crescendo e, em muitas delas, debutamos de religião em religião, às vezes como sacerdotes, outras vezes como meros partícipes.  

 

Thélema engloba em seu seio a Tradição Religiosa Ancestral, cujas hierarquias foram formadas por espíritos humanos, deuses e devas, que haviam sido erigidas em paralelo por seres naturais não encarnantes, que serviam como espelhos de nossas ações nas esferas negativas.

 

Absorvidos pela Tradição Religiosa, foram convidados a formar uma hierarquia afim com a Antiga e Natural do Sagrado Senhor Hórus, o Senhor do Aeon. Nela estão integrados quase todos os espíritos que marcaram época na História da humanidade conhecida e desconhecida do período atual em que vivemos na carne.

 

Sei que você estudioso do Oculto já transitaste pela Tradição várias vezes, mas nunca te assentaste nela porque estavas vivenciando teu ciclo de reencarnações, que talvez (sabe-se quando?) se encerre nesta sua presente encarnação, pois tu és, como dito no Líber Al, enfaticamente meu escolhido; e abençoados são os olhos que tu contemplares com alegria. Assim una-se a nós futuro Mestre dos mistérios Sagrados. Junto a nossa Irmandade será erigida uma hierarquia cósmica extremamente heterogênea, formada de espíritos resgatados das trevas da ignorância pela força do mistério que nossa Irmandade traz em si mesma.

 

Não posso deixar de citar que todas as religiões escravas já mortas e enterradas, como nas já mortas, mas ainda insepultas e agonizantes e nas plenamente ativas há um grande mistério destrutivo intitulado de egrégora vampírica que assimila lentamente as energias e as almas a elas ligadas. Que nós de Thélema como agregados cósmicos do Arcanjo Miguel, acreditamos mesmo, que nunca ficaremos fora da luta para destruição de tais religiões que conduzem a coisa nenhuma, pois, para um espírito humano evoluir, tem de passar por um dos caminhos vigiados pelo Sagrado Senhor Hórus que rege os Ritos Sagrados, ou por algum dos outros o Sagrado Thot Hermes Guardião Divino das fórmulas mágickas ou ainda por Lúcifer o Guardião da Luz e do Mistério da Vida.

 

Enfim, gostamos de fazer o que fazemos e podemos fazer o que mais nos agrada: ordenar os que se entregam às desordens.

 

Em se tratando de coisas religiosas, quando um Mago desce ao plano material da dimensão humana, nada é fácil, pois muitas Divindades já estão concretizadas, têm seus domínios religiosos estabelecidos e seus efeitos negativos espalhados por todas as esferas. De um desses Magos e Mestres Divinos, cujo Logos Crestos é o guia, recebemos a Espada Sagrada e a Dupla Baqueta com o objetivo de afastar definitivamente os espíritos da discórdia, detratores e destruidores das Operações Mágickas Reais, cujo objetivo maior é a Assunção do Espírito Humano.

 

Com o passar dos milênios, tudo se vai confundindo ou se depurando e cada nova idealização vai alterando para melhor ou para pior o que, em sua concepção original, foi simplificado ao máximo, mas sem deixar perecer a origem divina do que foi idealizada para o ser humano. Recebemos do Círculo Sagrado de Thélema o número setenta e seis do Arcanjo, que, atuando por intermédio do "Sacerdote Ank-af-na-Konsu" coloca em nossa mão a Espada, a Lei, a Liberdade, o Amor e a Vida.

 

Que abençoado seja para todo o sempre, o caminho dos Iniciados, patriarcas da Tradição Esotérica Ancestral e que recebam do Arcanjo Miguel, a missão de purificar aquelas areias ardentes da praga de falsos profetas e dos ególatras, dos mentirosos e falsos que já têm estabelecido autênticas Mecas da podridão.

 

Aqui só estou cumprindo com o meu dever de apontar os vícios e os viciados humanos que desvirtuaram as coisas sagradas e religiosas.

 

Amor é a lei, amor sob vontade.

 

Khonx Om Pax!
Luz em extensão!

Fraternalmente;

Francisco Marengo
Frater Magister.'.'.'
E.I.E. Caminhos da Tradição