Magia e Esoterismo

by Frater Magister

 
 
Vamos abordar novamente o tópico "Magia e Esoterismo", balizados nos ensinamentos por mim recebidos de minha Ordem e naquilo que eu realmente acredito.
 

Enganam-se aqueles que compreendem Magia, por um meio de adquirir o poder de subjugar alguém. Quando iniciei a busca por conhecimentos, buscava também o caminho para integrar-me e conciliar-me com as diferenças que existem no mundo e fazer de todos que me cercam uma grande integração, através de geração de idéias construtivas, na busca por ideais de cavalheirismo, nobreza, amor, sinceridade, firmeza de caráter, enfim de todos os sentimentos que fizeram os grandes homens e cavaleiros de outrora. 

E nesta busca, tornei-me cônscio que a verdade consiste nada mais, nada menos, que a harmonia com o Universo, isto é tornar-nos unos com o universo. Percebi e compreendi que este entendimento só é atingido através das diversas práticas diárias daquilo que acreditamos, seja na meditação, exercícios mágicos, ou principalmente na convivência com os semelhantes. 

Então compreende-se pela "Senda Mágica" a Paz e a Harmonia, pois aqueles que seguem sem exceção as leis da natureza, são cheios de vigor e força em seus movimentos diários pela vida.

 Magia é temperar, forjar e treinar a mente, o espírito e o corpo. Na Ormiun, enquanto não se domina uma técnica, enquanto não se torna mestre de tal técnica, não se passa a fase seguinte de aprendizado. É necessário vencer a si próprio, forjando um espírito capaz de vencer as vicissitudes da vida e tornar-se um ser humano corajoso e sereno ao mesmo tempo. 

Na Ormiun se diz que a filosofia esotérica visa a ajustar o espírito humano à dinâmica do universo, sem contrariar os movimentos cósmicos universais. As pessoas que desfrutarem deste entendimento e assimilarem sua essência, saberão como desfrutar a paz em seus lares, no emprego, sem nunca tornarem-se irados ou nervosos, levando uma existência mais tranqüila e altamente proveitosa, refletindo numa sensível melhora na saúde, na sua aura da saúde, transmitindo um forte magnetismo pessoal, e finalmente na capacidade de lutar e vencer diante todos os reveses da vida.

Dentro dos preceitos filosóficos da Ormiun aprendemos que o caminho mágico, não é uma filosofia que se aprenda apenas em um mês, ou um ano de prática. Sua filosofia engloba um linha de conduta que chamamos de Conduta Cíclica, ou seja, incorporamos o céu (o astral) e a terra (a natureza e energias telúricas). 

Tudo na vida obedece um ciclo, a natureza onde nada se perde e tudo se transforma, a chuva que cai e se evapora constituindo ciclos; muitas pessoas se esforçam e se sacrificam em busca da felicidade. Outras não tendo este espírito de sacrifício, ficam tentando encontrar caminhos fáceis e curtos para atingirem a felicidade. 

Tais pessoas esquecem de exercitar a vontade e manter o espírito de sacrifício, dificultando ainda mais a busca pelo progresso em todos os segmentos da vida. Para entender corretamente a Conduta cíclica é necessário que entendamos antes a relação entre corpo e espírito. Então entendemos a vida da seguinte forma: se nos apegamos a determinados valores materiais, tornamo-nos excessivamente materialistas e egoístas. 

Deste modo fica-se muito difícil assimilar as perdas em nossas vidas, pois como sabemos tudo aquilo que nos rodeia no plano físico é essencialmente transitório, sobrando apenas os nossos sentimentos interiores, ações e sabedoria. Interessante notar, que mesmo os homens mais ricos que a humanidade conheceu, sofreram antes inúmeras derrotas, antes de conseguirem suas fortunas, e têm entre eles um consenso, se não tivessem um certo desapego, não teriam assimilado bem as suas derrotas e consequentemente estariam arruinados, pois não é o prazer de ter e possuir que lhes desperta o ímpeto pela suas buscas, e sim o prazeroso ato da luta para conseguir.  

É geralmente os remédios amargos que curam as doenças e as poções doces que muitas vezes são os piores venenos. A liberdade é um estado da alma para quem vivenciou através de uma rígida disciplina a busca do conhecimento.