LINHA FILOSÓFICA

Francisco Marengo 

 

Eu jamais insinuo que meus ensaios representem a verdade sob quaisquer aspectos, representam a verdade somente para aqueles que se mantém sintonia com a minha forma de pensar. Minhas experiências e disciplinas foram vitais e significativas rumo o caminho de iniciação que o destino e a Verdadeira Vontade tem sempre me ofertado. Mas, é de vital importância que se entenda que para desenvolver-se num caminho é necessário envolver-se física e mentalmente com ele. 

Nos textos "Das Trevas da Mente para a Luz 1 e 2, vê-se claramente que a filosofia ensinada por Frater Ígneo é  uma tentativa sistemática de esclarecer não unicamente seu modo de pensar mas de manter posições muito distintas da maioria dos tópicos místicos e de outros sistemas filosóficos. Junto a isto eu gostaria de dizer que estou sempre estudando a totalidade dos sistemas filosóficos disponíveis que se enquadrem minha percepção e modo de pensar, menciono todos constantemente para que sirvam como serviram para mim, de fonte de inspiração em seus estudos, e por outro lado, digo que para avaliarmos corretamente o estudo de qualquer destes mestres isto precisa se dar de uma forma liberta de preconceitos, assim cito Eliphas Levi, Israel Regardie, Papus, Cornelius Agrippa, Vicente Piobb, Keneth Grant, Macgregor Mathers, Dion Fortune, H.P. Blavatsky, Stanislau Guaita, Aleister Crowley, Franz Bardon entre muitos outros.

Mas a escolha de um caminho é aquele que nos leva definitivamente a ter visões e nos inspira a viver. Diria a vocês que é algo realmente espetacular vivenciar um caminho no intuito de nos religar com a Fonte Primordial inserida em todos nós. Se pudesse convencê-los de alguma coisa, o que não desejo absolutamente, diria que o comodismo ou medo de uma situação não vivenciada, ou melhor dizendo, a teoria não vivenciada pela prática jamais os levará para lugar algum. A partir do momento que as pessoas dizem para si mesmo que não chegou o momento ainda, estas, impõe limites a si mesmas, e isto nada mais é do que uma tentativa frustrada de auto-engano, pois todos nós em nosso íntimo sabemos o que queremos, e quando uma pessoa sabe o que quer ela automaticamente se distingue da maioria. Verdadeiros Esoteristas são elogiados pela sua originalidade, reconhecimento dado para novas direções de análise, e às vezes das perspectivas de criação de paradoxos.

Mas, estes verdadeiros esoteristas saberão o que eu digo, que em muitos casos somos ridiculamente temidos ou odiados, o que da pra se entender, pois assim se sucedeu com a maioria dos filósofos que sempre tiveram idéias bastante adiantes de seu tempo. Isto para não falar na sombra que envolvem os Feiticeiros e Warlocks que teriam vendido suas diabólicas almas para um diabo em algum inferno, inferno este criado por homens dispostos a escravizar, dogmatizar e embrutecer as mentes da maioria dos homens. Tenho certeza que muitos que lêem o que escrevo, se ao menos se dessem ao trabalho de encontrar o ingrediente certo para suas vidas, teriam muito, mas muito para ensinar, de modo que suas experiências ou currículos de suas vidas poderiam servir de exemplo a muitos mestres ou pretensos mestres, e principalmente aos aspirantes a Senda Mágica e Oculta, auxiliando-os a amplificar seus horizontes.

Este é o trabalho que procuro ministrar em minha Escola de Pensamento, e que cada um descubra a sua Verdade e que consigam transmiti-las também a outrem, numa atitude de dignificar e elevar a mentalidade de nossa tão sofrida humanidade. Chamo a Verdadeira Iniciação de evolução, o que certamente é uma maneira de libertar a alma da escravidão. Não creio em servilismo de discípulos a mestres, somos sempre alunos nesta escola da vida, não precisamos de ninguém a obedecer para continuarmos no caminho e sim de alguém que nos sirva de fonte de inspiração.  

O Ocultismo não é aquisição de poderes, psíquicos ou intelectuais, embora ambos sejam seus servidores. Ocultismo não é também a busca da felicidade, da maneira como os homens entendem a palavra, pois seu primeiro passo é o sacrifício; o segundo, a renúncia. O Ocultismo é a Ciência da Vida, a Arte de Viver. Se querem seguir uma Senda, um caminho, um auto desenvolvimento. Pois eu lhes digo, não importa qual o caminho escolhido, devem entender que a caminhada é eterna e contínua, jamais cessa, durante o dia em suas atividades, a noite ao deitar, o caminho persiste e só é acessível àqueles que compreendem esta frase. O conhecimento é poder, Magia não é nada sobrenatural se entenderem que conversar com espíritos, curar os males do espírito e do físico, administrar determinadas forças e fenômenos da natureza, como sendo coisas absolutamente comuns. Particularmente aprecio todos os caminhos que não estejam em desacordo com as Leis Universais, que não objetivem ferir o inocente, que não digam a todos que podem fazer o que quiserem, confundindo libertinagem com liberdade, equilíbrio com insanidade. Magia é para todos que se dediquem, magia não é um brinquedo, e nem um passatempo; antes disto é uma ciência exata, onde padrões se adaptam e se completam com laços marcantes entre o macro e o microcosmo. 

Se um engenheiro civil não aprender bem a teoria de sua disciplina, poderá deixar desmoronar um prédio, uma construção, pois sua base é fraca e inconsistente, do mesmo modo o médico poderá vitimar o seu paciente, fruto de sua ignorância em se alvoroçar em ser um doutor de uma disciplina que ele não domina e não compreende. Assim também é o Mago em relação a Magia.  A perfeição do que se faz, só é conseguida por atitudes impecáveis. Despertar dons adormecidos para não utilizá-los para uma causa nobre, é estagnar-se energeticamente em sua alma, e dizer adeus a sua sanidade. Aprender magia, não é aprender a manipular, e nem ser manipulado, como muitas falsas ordens o fazem, onde bitolam os seus discípulos a renunciarem à sua própria análise lúcida da vida ao seu redor, fazendo com q ue os mesmos ao invés de se tornarem 'mestres da vida", tornem-se simples marionetes manipuladas por grupos ou organizações insuspeitas por vezes envolvidas em negócios menos claros. O ser humano e a natureza é que são importantes no contexto do aprendizado mágico; como foi dito, "conheça a si mesmo e aprenda a dominar a sua natureza inferior, antes de se alvoroçar no estudo da "Grande Obra". 

O espírito deve se manter em todos os momentos em estado de alerta para não sermos atropelados pelo bonde que é a vida, contudo, sem confundir vigilância com paranóia. A infelicidade provém da preguiça, sendo que a sorte ou azar de nossa vida dependem do nosso esforço. Se pretendem seguir a Senda entendam que nunca somos "Mestres Absolutos", podemos no máximo estarmos mestres em determinadas situações, somos sim eternos aprendizes, eternos pesquisadores das leis da causa e do efeito. A aplicação direta do aprendizado esotérico em nossas vidas, sempre dará bons frutos, afinal, somos almas independentes, que precisam ser disciplinadas, mas mantendo o nosso grau de liberdade. Esta, acredito que seja a perspectiva da futura humanidade, não tão já, não tão imediatamente, mas, por assim acreditar luto desde já para que ela se torne assim. Melhor para nossos filhos, nossos netos, e quiçá para aqueles que acreditem na teoria reencarnacionista para nós mesmos.

Conhece a Ti mesmo!