Desde nosso último tópico quando falávamos sobre Larvas-Astrais, surgiram algumas dúvidas de alguns colegas da lista sobre formas-pensamentos. Assim no intuito de esclarecer a todos que me escreveram em uníssono segue a minha explicação.

        Todos sabem que as ondas mentais são encarregadas de transmitir sentimentos ou divagações da psique. Muitas vezes tais ondas de pensamentos possuem forma de figuras nítidas criadas na mente de quem as projetou. Essas formas-pensamentos poderiam ser nítidas ou mesmo simbólicas. Claro que não há uma via de regra. Explico melhor. O pensamento vibra em átimos de segundo no corpo mental e este projeta uma porção de si mesmo numa perfeita conexão com a matéria mental criada. Desse pensamento origina-se uma forma cujo tempo de existência finda tão logo se extingui a intensidade da força mental criada. Muitas vezes a tal forma-pensamento poderia se tornar uma figura conhecida nos tratados ocultistas por elemental-artificial. Este ser muito parecido com um ser vivo é dotado de intensidade e vida animada pela idéia preenchida de vontade que a criou. É um produto criado e alimentado pela essência bioeletromagnética de quem o criou. Se o objetivo da criação do ser por um feiticeiro possui, digamos, objetivos egóicos, ou seja, um ser alimentado pelo orgulho doentio, ciúme, inveja, despeito, etc., a trajetória desse ser encontrará em seu objetivo o alento vital necessário a sua subsistência, tornando-se uma Larva-Astral por assim dizer.

        Só para configurarmos um outro exemplo. Imaginem um conflito armado como esse criado recentemente no Iraque ou no Afeganistão ou quaisquer outras guerras. Os pensamentos alimentados pelo ódio preenchem o orbe astral na região do conflito, alimentando um imenso oceano etérico repleto de criaturas das mais absurdas ou inconcebíveis, muitas vezes até demoníacas que se alastram e se preenchem pelo fluído vital exsudado pelos corpos das vítimas aliado a multiplicidade das mentes que compõe o consciente-coletivo do grupo que o gerou.

        Assim tais criações estão na conformidade com as Leis Kármicas que regem o mundo físico. Poderíamos dizer que a qualidade, a natureza e a precisão do pensamento configuram exatamente a forma do pensamento originado.

        Ao pensarmos num objeto concreto seja ele animado ou inanimado, ele se constrói em nossa mente pela substância presente em nosso corpo mental. Um artista plástico, um escritor, por exemplo, constrói para além de si uma parcela de sua forma-pensamento. É uma projeção do pensamento materializada por assim dizer. Esse fenômeno também é passível de ocorrer nos centros espíritas, cujos seres desencarnados são confundidos com o fenômeno conhecido por ideoplastia mental.

        Obviamente o egoísta originará pensamentos fundamentalmente egoístas, assim também o depressivo, o estressado. Tais pensamentos impregnam a emanação áurica do indivíduo, perfurando o "ovo energético" deixando-o a mercê de forças contrárias a sua emancipação espiritual. Do contrário, pessoas decididas, heróicas, animadas, incentivam mentes que estão ao seu redor com a mesma intensidade que a polaridade contrária, transmitindo segurança e conforto que impulsionam o ser na busca de sua Verdadeira Vontade. 

           Não devemos esquecer que magistas negros treinados nos fenômenos de forma e consciência podem muito bem impregnar negativamente um ser elementar artificial ou até mesmo um elemental tornando-o uma larva astral para atender seus objetivos excusos. Este ser também é chamado de "Fúria". Entretanto, quando mencionei sob a possibilidade dos cascões astrais
serem avivados por tanto pelo transe mediúnico como pelos membros da corrente espírita, mencionava sob o prisma dos estudos ligados a tradição mágicka e cabalista. Uma vez que estes seres Qliphóticos ocupem o corpo das emoções ou "Nephesh" que deveria ter sido
absorvido pelo "Ruach" que é a essência
primal, original e eterna, os mesmos, uma vez que sejam também componentes da Luz Astral também poderiam ser movidos por força da vontade dos médiuns ou da corrente mediúnica, e até mesmo assumir a inteligência utilizada quando em
vida. Estas Qliphot deveriam ser as mais perigosas pois além de
avivados pela energia vital de seus evocadores, possuem a "Neschamah"
que são as lembranças que animaram suas emoções, além de se infiltrarem parcialmente em "Ruach" lembrando-se parcialmente de experiências de vidas passadas. Este ser Qliphótico constituído do corpo das emoções estaria livre para agir no Astral, da forma que lhe
conviesse, obsediando, vampirizando,
etc. Assim esclareço que a Tradição Oculta traz a possibilidade de trazer ao magista a possibilidade de aprender com sabedoria, ou seja o conhecimento aliado a prática, aspectos que realmente o tornariam um ser humano
cada vez melhor. Isto difere enormemente do fato de se produzir fenômenos com o intuito de se fazer acreditar no pós vida, muitas vezes sem discernimento ou conhecimento dos fenômenos de causa e efeito.

           As pessoas cedem aos ataques astrais e criam brechas porque são fracos e indisciplinados
mentalmente. Na verdade criam em sua própria vida uma atmosfera
empestada. Uma disciplina mental e espiritual ensina na verdade as pessoas a sobreviver a este contágio. Nossos irmãos negros menos esclarecidos são peritos em difundir ímpetos viciosos que se espalham como câncer pelo cérebro. Se estamos com febre nossa boca seca e nos
faz beber água a fim de saciar nossa sede. O doente espiritual é um ávido por desvarios e desatinos como forma de abrandar sua mente bestificada. Quando seres dessa espécie se soltam pelo mundo, afoitos, criam
seitas a fim de incendiarem as mentes com seus atos e pensamentos
repletos de uma atmosfera tóxica que contamina os seres humanos com
toda sorte de doenças epidêmicas e psíquicas.

 

 

 

Formas Pensamentos
por Francisco Marengo