Eu desejo o Saber a fim de servir
por Francisco Marengo

É a isto a que viemos neste fórum de estudos, e é claro, que mais do que nunca preciso dar minha opinião pessoal acerca de de nossos estudos.
 
Eu entendo que no processo de evolução do universo, vários tipos de energia foram deslocados e depois incorporados ao pensamento mal-direcionado do todo da humanidade ainda em evolução ao longo dos tempos. Assim, a atmosfera psíquica deste planeta fica periodicamente carregada e encoberta pelas más "vibrações", até que em certo ponto no tempo a vida em evolução é posta em cheque. É aí então que as grandes almas vêm a Terra para reconduzir as mentes dos homens aos caminhos da sabedoria e da paz, e "tirar um pouco da pesada carga de energia deletéria do mundo" - uma alquimia em nível mundial!
 
Nesta fase é estabelecida uma linha de contato direto entre o Deus Transcendente e a humanidade em evolução ao longo da qual pudessem fluir para a alma do mundo as forças divinas de regeneração, e, assim, "um caminho novo e vivo" possa ser criado.
 
Na parábola do filho pródigo, podemos ver que não somente o filho pródigo partiu em sua longa e atormentada viagem de volta ao lar, mas também quando ele ainda estava bem longe de casa, seu pai o viu e correu para encontrá-lo. Da mesma maneira, o Logos Solar transcendente precipita-se sobre os Seus filhos em evolução, e, a medida em que esses trilham o caminho que toda a humanidade deve trilhar, o Senhor da Luz, que é também o Senhor do Equilíbrio, harmoniza as forças desequilibradas do universo.
 
Assim isso também, está no coração de cada indivíduo, e por essa razão também se diz ao estudante de magia que, num ritual, ele pode receber o Pão Sagrado da Vida Imorredoura e o Cálice da Eterna -Salvação "quando tiver matado os Reis das Forças Desequilibradas em sua própria Natureza interior".
 
Essa conquista do equilíbrio é de extrema importância para alguém que deseje trabalhar com a "Alta Magia", de forma que o seu espírito se possa manifestar por meio do véu do tabernáculo terrestre, e é também por essa razão que, na tradição do Oriente é dito que a Discriminação é a primeira virtude do caminho, pois o poder da Luz interior, descendo pela personalidade mais densa, energiza e ativa todos os níveis bons e maus, o complexo dissociado explode, e toda a natureza psíquica mental é posta a fermentar. Assim, por conseguinte, quem quer que, sendo indigno e tendo a personalidade desequilibrada, beba do Santo Graal, estará bebendo a sua própria condenação, pois as poderosas forças que ele invoca o dilaceram, inflando seu falso ego, intensificando suas paixões desequilibradas e finalmente começando a desintegração da própria personalidade. Para esse, o símbolo é o da "Torre Fulminada, pois a casa de sua vida é destruída pelo Fogo do Céu e ele segue "fugindo para onde ninguém o alcança", um Filho da Perdição, ao invés de se tornar uma Estrela Cadente, ele torna-se um sifão, um buraco negro, para quem está reservada a Escuridão das Trevas de sua própria mente.
 
Claro que um tal destino não aguarda todos os que se dedicam a Arte da Magia, e, aliás, rituais de magia, adequadamente usados, podem ser da maior utilidade na produção do estado de equilíbrio interior, que é a base da Grande Obra. O neófito é alertado de que, acima de todas as coisas, tem que cultivar a verdadeira humildade, mas a humildade daquele, que diz: "Eu estou entre vós como o que serve".
 
No primeiro grau de certos Mistérios, o neófito aproxima-se do Leste na posição ritual da humildade, a cabeça baixa e as palmas das mãos para o lado exterior, e é instruído de que somente pelo serviço altruísta na Luz poderá obter poder para avançar até o Lugar Mais Sagrado.
 
Khonx Om Pax!
Luz em extensão!