ÉTICA NA MAGIA

POR FRANCISCO MARENGO

 

Faz o que tu queres há de ser tudo da Lei.

Já se tornou cansativo escutar os PSEUDO-ÉTICOS de plantão, os ignorantes com ares de sábio com seus comentários vazios e desconexos com a realidade. Pois, não há Lei além de Faz o que tu queres!

Não sei que ignorância é essa que o pessoal tem na cabeça de que Mago não pode ganhar dinheiro, que precisa fazer tudo de graça pra todo mundo. Basta ler um pouquinho pra ver que todos os grandes magos eram ricos ou até abastados financeiramente, a começar pelo Rei Salomão e sua enorme fortuna que até virou lenda. Vamos lembrar dos Faraós e dos Magos Sacerdotes Egípcios com suas riquezas inimagináveis.

Na MAGIA SAGRADA DE ABRAMELIN, este cobra de Abraham o Judeu Dez Mil Florins de Ouro para lhe entregar a Sagrada Magia (dizia ele que este dinheiro era para distribuir aos pobres, e mesmo que não fosse, então podemos supor que se Abraham não lhe pagasse, não estaria de posse deste Sistema Mágico). 

John Dee trabalhou para a corte inglesa como mago e astrólogo e sempre cobrou pelos seus serviços.

Tanto o Sistema Enochiano como o Sistema Abramelino menciona fórmulas para desencantar tesouros e conseguir riqueza material. Abraham chega a ser bem explícito quanto a isto, dizendo que um Mago não poderia realizar bem o seu trabalho caso tivesse dificuldades financeiras.

Crowley sempre cobrou uma boa soma por aqueles que lhe solicitavam Iniciação e nem por isso deixou de ser o possivelmente o maior Mago do século XX. A Golden Dawn sempre cobrou mensalidades e Iniciações de seus membros.  

A Maçonaria cobra 5% sobre sua renda bruta para sua associação. As Ordens e Fraternidades Rosacruzes sempre cobraram mensalidades de seus membros ou associados.

Em Liber Al III, 41 está escrito - "Estabelece em tua Kaaba um escritório; tudo deve ser bem feito, e com jeito de negócios". O que será que isto quer dizer? Acho que está bem claro tal ponto.

Todos os Grimórios de autoria atribuídas aos Papas dizem que os mesmos conseguiram através da Magia fortunas,  tanto para sua Igreja como  para os seus  Reis e Monarcas. 

São tantos sistemas de aprendizados em que fortuna material e espiritual estão associados que a gente até perde a conta... Para nós, esse negócio de magista pobre, é o mesmo que magista fracassado... Mago que é Mago mesmo tem que ter dinheiro sim, se não que adianta saber fazer magia e não usá-la também em seu benefício,  isso é uma burrice tremenda!

Notem que ninguém está falando de prejudicar quem quer que seja. Não estamos falando de magia negra ou feitiçaria. Quem nunca fez algum tipo de ritual para atrair a prosperidade financeira? Que mal há em consultar um numerólogo ou um astrólogo para ajudar em sua empresa? Fazer um mapa astral? Um mago ou pai de santo para limpar um ambiente psíquico? Um consultor Feng Shui para verificar e harmonizar as energias de um ambiente,  ou checar um futuro local para construção de uma moradia ou empresa? Consultar um tarólogo para obter uma visão psicoespiritual de sua vida? 

E por falar em Magia, não poderia deixar de citar Paulo Coelho, afinal, podem falar o que quiser dele, que ele escreve é ficção, mas ele é um sucesso e com certeza um mago, pois vejam onde ele chegou! Parabéns pra ele!

Em toda história, verdadeiros Magos foram respeitados e freqüentavam a corte, e sempre cobraram pelos seus trabalhos mágickos e serviços. Tudo está nos anais da história da magia. 

Por outro lado, achar que todo mundo deve ser "bonzinho" e fazer tudo de graça, o faz assimilar um karma amplamente indesejável. Ocultismo não é caridade, é ciência. Magia não é religião e nem tampouco exploração da fé, mesmo porque ela não é acessível aos ímpios. 

Caridade é pegar uma parcela de seus ganhos e contribuir em prol do social, como muitas organizações sociais, religiosas e místicas o fazem. Só que para isto acontecer, é necessário arrecadar fundos, ou seja, cobrar, e não há nada de errado ou pernicioso nisso. Pernicioso é deixar a barra da saia da mamãe e a barra da calça do papai, e ver que não se tem condições sequer para pagar um aluguel ou mesmo subsistir. 

Ora amigos, acordem! Estamos no século XXI, um Magus de fato, anda de carro último tipo, tem gorda conta bancária e cartão de crédito internacional. Se ele faz a caridade, o faz por ser idealista, mas se ele for um Mago, jamais dará o peixe sem ensinar a pescar. Eu já disse em ensaio anterior que para despoluir um rio de nada adiantará limpar o seu leito, se antes não impedirmos a sujeira jogada pelos seus afluentes.

Se eles atingem tal status com o uso da magia, ou pelo seu conhecimento direto ou indireto, onde estará o erro? Onde está dito que um Magus precisa ser um ESMOLEIRO ou um miserável?

Cadê o código de ética que determina regras para o uso da Magia. Onde está o erro de ganhar dinheiro para expor um conhecimento, que você ralou para obtê-lo e pagou, muitas vezes, muito caro por isto? Não estou falando na quebra de juramentos sagrados, estou falando na exposição de uma filosofia que ensine o ser humano a se compreender melhor.

Quem escreve UM LIVRO, MINISTRA UM CURSO, SEJA ELE DE MAGIA, OCULTISMO OU O QUE FOR, o faz para GANHAR DINHEIRO, DEIXAI A HIPOCRISIA DE LADO! Ninguém gosta de perder tempo, ninguém realmente precisa se doar mais do que o necessário. Hoje, publico um material na Net, através de um site pago, um provedor pago, um webmaster pago e assim por diante.

Se pretendem ser esoteristas e magos de verdade, comecem a aprender a respeitar os pontos de vista, principalmente pesquisando antes de emitir um parecer sem conhecimento de causa. Um  Sábio pobre pode ajudar muita gente, um sábio rico pode ajudar muito mais...

Amor é a lei, amor sob vontade.