Ciência ou Religião?

por Francisco Marengo

Faz o que tu queres há de ser tudo da Lei

 

THELEMA transcende a habilidade das religiões estabelecidas de unir a alma a Deus, visto que se trata de um empenho individual para uma experiência difama não intermediada por sacerdotes oficiais, e independente de dogma, doutrina ou fé. As iniciações à Magia dão experiência de vivencias, não por ouvir dizer, e dão conhecimento em vez de fé.

Há dez Níveis de existência na tradição ocidental, variando do conhecido mundo físico habitado por nossos corpos até os limites do Nada. A existência física é o décimo e mais denso dos Níveis. Mesmo na sua densidade, o mundo físico está baseado nas mais tênues partículas subatômicas que interagem em ondas de energia. Por motivos práticos, iremos considerar a nós mesmos e ao ambiente em que vivemos como sendo sólidos e tangíveis.

Na história da busca espiritual, há os que rotulam a matéria como intrinsecamente ruim, uma armadilha e uma tentação a ser evitada em nome do espírito. Esse ponto de vista sobre a matéria ser, em geral, malévola, adveio do afastamento da espiritualidade provocado pelo sexo, ambição e emoções violentas. O sexo é visto como a maior das distrações nesse sentido, já que representa a mais forte e íntima necessidade de sobrevivência depois da fome (e da sede também).

Thelema encara o mundo material como sagrado, digno de respeito e amor, e a esfera na qual toda Magia deve ser praticada para ser completa. Magia é ação, não apenas falar ou pensar sobre as mudanças que ainda virão. A prática da Magia começa e acaba no décimo nível de densidade.

Você está em Malkuth e Kether, um banimento dedica espaço e tempo específicos à obra da Magia Thelêmica e elimina interferências e concentra a atenção do Magista na obra presente. Sugiro sempre o banimento completo para os iniciantes, pois estes brilham como faróis nos planos astrais e afastam todo tipo de ente baixo-astral à procura de força vital.

Todo ser humano saudável vive em todos os dez níveis contínuos de existência, embora a maioria de nós não se aperceba, conscientemente, dos níveis mais etéreos.

Quando você dá os primeiros passos na prática da Magia Thelêmica, ativa sua participação consciente, a presença chama atenção consciente de fantasmas, pesadelos, emoções negativas não resolvidas, vampiros que freqüentemente possuem corpo físico, Lojas Negras, etc.

Ordálias são elaboradas para obter sua atenção. Dar-lhe um motivo muito forte, criar um koan ativo de modo que você possa se abrir para um ponto de vista diferente. A visão modificada e a nova compreensão constituem a Iniciação.

Thelema dentro de uma faixa vibratória e em um campo localizado à esquerda dos Mestres Secretos, o qual está abrindo uma nova via de evolução mental e ascensão espiritual para os espíritos humanos. Ao assumir este Caminho, o magista poderá atuar com total desenvoltura se apercebendo da esfera real que os espíritos humanos que possam sofrer desequilíbrios emocionais.

Para criar um edifício ou um homem perfeito é preciso manter a harmonia entre as proporções. A sabedoria guia o

trabalho e o amor fornece o cimento. Uma emoção pode revelar-se um vício ou uma virtude conforme a maneira como é empregada. Uma virtude mal aplicada torna-se um vício e os vícios bem direcionados geram virtudes. Um homem que age exclusivamente segundo os ditames da prudência acovarda-se e aquele que abusa da generosidade torna-se perdulário. A coragem sem cautela é imprudência e a veneração desacompanhada de conhecimento produz a superstição.

Caridade sem julgamento ou doação excessiva faz seus praticantes virarem mendigos e mesmo a justiça severa que não é temperada pela misericórdia acaba gerando tiranos cruéis, vis e desprezíveis.

A alma irracional, impelida exclusivamente por seus próprios desejos, sem o prumo da razão, assemelha-se a um

homem bêbado que perde o equilíbrio físico e cambaleia continuamente de um lado para outro, mas invariavelmente cai, por não conseguir acertar seus passos. Somente um equilíbrio de forças pode produzir harmonia, beleza e perfeição. A alma irracional, que oscila entre emoções descontroladas, constituiu morada inadequada para o raio divino, que deseja apenas paz e harmonia.

 

 

E.I.E. Caminhos da Tradição
http://www.cursosdemagia.com.br